sábado, abril 22, 2006

A Grande Muralha da China

Como o ocidente continua se enganando sobre o Milagre Chinês.

As notícias a seguir podem ser lidas como uma colagem – uma amostra de como as notícias da China são tratadas pela mídia em geral. E não só no Brasil. A “Muralha” feita pelo ocidente em torno do que se convencionou chamar de milagre Chinês é intrigante.

Ela se baseia na premissa – sem nenhuma base real – de que o fato de a China haver adotado o sistema capitalista, fatalmente isto a levará a um gradativo abrandamento do regime, restanto apenas ao ocidente esperar o comunismo chinês cair de velho.

Os atuais defensores desta versão são os mesmos que defendiam a democracia Russa. Hoje se sabe que um regime ao velho estilo comunista comanda o Kremlin, ao mesmo tempo que o sistema econômico é o capitalista.

Mas vamos ao fatos.

O primeiro é a denúnica chocante publicada no site www.netforcuba.org e traduzida no Mídia Sem Máscara.

Denunciado campo de prisioneiros estilo nazista na China: Denúncia informa sobre prisioneiros cujos órgãos são retirados para venda, sendo em seguida assassinados e cremados.”

A seguir temos a progressiva “suavização” da notícia. O tom politicamente correto prevalece na notícia publicada pela Folha de São Paulo, numa seção lateral chamada “Medicina Ilegal”, que dá a notícia um acento de incredulidade a toda prova.

China é acusada de roubar órgãos de presos:Organizações internacionais de direitos humanos acusam sistematicamente o governo chinês de abusos de prisioneiros, e muitos dos relatos dão conta do uso de órgãos de executados. Integrantes do movimento neobudista Falun Gong, severamente perseguido pelo regime nos últimos anos, estariam entre os principais doadores involuntários”.

Por aqui terminanos as notícias e começamos com as reações ou pelo menos o tratamento dado aos dirigentes chinenes no ocidente.

O primeiro caso deste é com George Bush, novamente na Folha de São Paulo

Bush pede desculpas a presidente chinês por protesto em discurso: O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, pediu desculpas nesta quinta-feira ao colega chinês, Hu Jintao, pela interrupção de uma cerimônia de boas-vindas ao líder chinês por uma manifestante do movimento Falun Gong, informou Dennis Wilder, diretor em funções para Assuntos Asiáticos do Conselho de Segurança Nacional americano.(..)
As autoridades chinesas consideram, desde 1999, o Falun Gong uma perigosa seita e desmentem as acusações de tortura e de tráfico de órgãos.”


Agora o "gran-finale" nesta pequena mostra de informação, suavização e traição dos ideais de justiça e liberdade pelos mesmos que deveriam estar defendendo-os. Um diálogo que fala por ele mesmo, publicado na Veja:

"Se o senhor precisar de ajuda para usar o Windows, terei prazer em colaborar."(Bill Gates, ao 'presidente' da China Hu Jintao)

Me pergunto se no campo de concentração denunciado na primeira notícia, onde os prisioneiros políticos têm seus orgãos extraídos ainda em vida, os computadores utilizam o sistema operacional de Mr Gates.

Não se enganem. Ajudar ao desenvolvimento da China dentro do regime comunista, também significa ajudá-los a cometer estes crimes contra a humanidade.

2 comentários:

Norma disse...

É isso aí! É claro que a mídia esquerdista não vai dar o devido destaque a uma notícia que é francamente desfavorável ao comunismo.

É um absurdo que tenhamos chegado a essa situação abominável...

André disse...

Adorei o seu texto Luís! E eu acho que a China futuramente se tornará uma ameaça a todas as nações, pois no fundo o Dragão Chines tem odio mortal dos EUA.